Dieta Low Carb

Por: Dani Christoffer

A Dieta Low Carb caiu no gosto popular, mas porque será?

Começamos a entender o nome da dieta: Low = baixo, carb = carboidratos e Low Carb então significa, uma dieta com baixo teor de carboidratos!

Segundo a nutricionista Sara Singer essa dieta pode trazer inúmeros benefícios à saúde, são eles:

• Conferir maior saciedade, pois o aumento no consumo de proteínas e gorduras afasta a fome por mais tempo;
• Regular e controlar os níveis de colesterol e triglicerídeos, assim como aumentar o colesterol bom HDL, reduzindo o risco de doenças cardiovasculares;
• Ajudar a controlar a diabetes por regular o nível de açúcar no sangue; 
• Melhorar o funcionamento do intestino, por conter mais alimentos ricos em fibras;
• Favorecer a perda de peso, devido à redução de calorias, aumento da quantidade de fibras e controle da glicemia;
• Combater a retenção de líquidos, por estimular a produção de urina, eliminando o excesso de líquidos acumulado no corpo.

Como fazer a Dieta Low Carb?

Para fazer a dieta Low carb, deve-se retirar especialmente os carboidratos simples da alimentação, como: açúcar, farinha refinada, refrigerantes e doces. Além disso, e dependendo da quantidade de carboidratos que se tenta atingir, também pode ser necessário restringir o consumo de carboidratos complexos, como pão, aveia, arroz ou macarrão, por exemplo.

A quantidade de carboidrato que deve ser eliminada da dieta, varia de acordo com o metabolismo de cada um. Uma alimentação “normal” geralmente é alta em carboidratos, incluindo cerca de 250g diários, e por esse motivo, a dieta Low Carb deve ser feita de forma progressiva, para que o organismo se acostume e não apareçam efeitos colaterais como dores de cabeça, tonturas ou alterações no humor.

Atenção às dicas!

É importante que ao fazer esta dieta se façam 3 refeições principais e 2 lanches, para permitir o consumo de pequenas porções de alimentos ao longo do dia, diminuindo a sensação de fome. Estes lanches devem incluir ovos, queijos, castanhas, abacate e coco, por exemplo. O almoço e o jantar devem ser ricos em salada, proteína e azeite, podendo ter apenas um pouco de carboidratos.

Alimentos Permitidos:

Os alimentos permitidos na dieta Low Carb são:

• Frutas e vegetais em pequenas quantidades, preferencialmente crus, com casca e bagaço, para aumentar a quantidade de fibras e melhorar a sensação de saciedade;
• Carnes magras, especialmente frango ou peru, sem pele;
• Peixes, preferencialmente os mais gordos como salmão, atum, truta e sardinhas;
• Ovos e queijo;
• Azeite, óleo de coco e manteiga;
• Nozes, amêndoas, avelãs, castanha-do-pará e amendoim;
• Sementes em geral, como chia, linhaça, girassol
• Café e chá sem açúcar.
• No caso do queijo, do leite e do iogurte é importante controlar corretamente as quantidades. O leite pode ser substituído pelo leite de coco ou de amêndoa, cujo conteúdo de carboidratos é muito menor. É ainda importante acompanhar a dieta Low Carb com 2 a 3 litros de água por dia.

Alimentos permitidos com moderação:

Alguns alimentos têm uma porção moderada de carboidratos que, dependendo do objetivo diário de carboidratos, podem ser incluídos, ou não, na alimentação. Alguns exemplos incluem lentilha, batata, arroz, batata doce, inhame, pão integral e abóbora.
Em geral, pessoas que praticam atividade física regularmente têm tendência a tolerar maior quantidade de carboidratos na dieta, sem ganhar peso com tanta facilidade.

Alimentos Proibidos!

Nesta dieta é importante evitar todos os alimentos que possuam uma elevada quantidade de carboidratos. Dessa forma, uma boa opção é consultar o rótulo do alimento antes de consumir. No entanto, alguns exemplos dos tipos de alimentos que devem ser evitados são:

Açúcar: incluindo alimentos como refrigerantes, sucos de fruta industrializados, adoçantes, doces, sorvetes, bolos e biscoitos;
Farinhas: trigo, cevada ou centeio, e alimentos como o pão, biscoitos, salgados, torradas;
Gorduras trans: batata frita embalada, comida pronta congelada e margarinas;
Carnes processadas: presunto, peito de peru, salsicha, linguiça, salame, mortadela, bacon
Outros: arroz branco, macarrão branco, farofa, tapioca e cuscuz.

E mais uma dica importante: tente evitar todo o tipo de produtos industrializados, uma vez que normalmente contêm uma elevada concentração de carboidratos, dando preferência aos produtos naturais e vegetais frescos.

Mas atenção!!!

A Nutri Sara explica que, para fazer este tipo de dieta em segurança, é muito importante ter orientação de um nutricionista, já que o cálculo de carboidratos varia de acordo com as necessidades de cada pessoa e seu histórico. Além disso, o nutricionista também pode ajudar a reconhecer a quantidade de carboidratos presente em cada alimento, de forma a não ultrapassar o limite diário estabelecido.


Então, nada de ir tirando o carboidrato sem consultar o nutricionista ok?

Beijos e boa dieta!