Os Benefícios da Glutamina

Por: Dani Christoffer

Descubra a importância desse aminoácido para quem pratica atividade física e para a nossa imunidade.

Já ouviu falar em GLUTAMINA, mas tem dúvidas sobre o assunto? Então, preste atenção nas dicas da Dra. Saliha Melo, Especializada em Endocrinologia, Metabologia, Medicina Ortomolecular.

A glutamina é constituída por aminoácidos não essenciais e que também são produzidos pelo próprio organismo. As principais funções da glutamina são:

  • Importante na síntese de mucoproteínas do estômago, de DNA (que é o nosso material genético), de proteínas fundamentais a constituição muscular.
  • Para a recuperação após traumas ou estresses físicos, dentre outras inúmeras funções.
  • A glutamina é um aminoácido altamente antioxidante e imunomodulador, além de contribuir com uma melhora na qualidade do muco intestinal.

     

Segundo a Dra. Saliha, a glutamina pode ser indicada para diversas patologias dentro da medicina ortomolecular, como: casos de constipação intestinal (a famosa “prisão de ventre”), no tratamento, de alguns casos de hiperatividade e na recuperação muscular de atletas.

Quais os benefícios da Glutamina? 

Estão diretamente relacionados ao motivo pelo qual esse aminoácido está sendo suplementado. Em atletas de alta performance, por exemplo, observa-se uma imunoestimulação, com melhora significativa da recuperação após o exercício e com diminuição nas infecções de repetição.

Onde encontrar? A Glutamina pode ser comprada em lojas de suplementos, farmácias (algumas vendem suplementos). No entanto, o ideal é fazer uma avaliação médica antes do consumo, para saber a necessidade de suplementá-la e em qual dosagem.

Qual a dosagem ideal? 

Vai variar de acordo com cada pessoa, levando-se ainda em consideração o sexo do paciente, peso, idade, função renal e hepática, dentre outros parâmetros. O ideal é que seja ingerida com água ou até com o whey protein, em alguns casos. O melhor horário, da mesma maneira, vai depender da função esperada da glutamina. Muitos atletas de musculação a ingerem após o treino, junto com o whey. Existem vários horários do dia em que ela pode ser ingerida, vai depender do objetivo. Esclarece a Dra. Saliha.

Em casos de desgaste muscular muito intenso devido ao Overtraining, será necessário uma grande quantidade de glutamina para regenerar a musculatura e, além disso, o sistema imunológico também fica mais sujeito a infecções de repetição. Resumindo, a carência da glutamina prejudica o desempenho físico do atleta.

Além disso, segundo a Dra. Saliha Mello, aproximadamente 40% da glutamina participa da formação do muco intestinal, ou seja, da textura das nossas fezes. Sendo assim, a sua deficiência também pode estar relacionada aos quadros de constipação crônica. Existem ainda estudos científicos relacionando a deficiência de glutamina a quadros de distúrbios do aprendizado.

Mas cuidado, todo aminoácido, se usado em pacientes com alterações hepáticas (do fígado), ou renais (dos rins) sem supervisão do médico pode ser prejudicial.

Consulte sempre um médico e se cuide!