Obesidade infantil durante a pandemia

Estudos anteriores mostram que durante as férias as crianças têm mais predisposição ao ganho de peso, quando mudam a rotina, comem mais doces e fica grande parte do tempo em frente às telas dos eletrônicos. 

No Brasil, segundo levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 1 a cada 3 crianças no Brasil está acima do peso. Antes da pandemia, 14,8% dos menores de 5 anos e 28,1% das crianças entre 5 e 9 anos tinham excesso de peso. Destas, 7% e 13,2% apresentavam obesidade. 

Dados do Ministério da Saúde mostram que são 4,4 milhões de crianças acima do peso no país, sendo que mais de 2 milhões têm sobrepeso, cerca de 1 milhão tem obesidade e, aproximadamente, 750 mil crianças têm obesidade infantil grave. Considerado um problema de saúde preocupante, pois está relacionada a diversas doenças crônicas, como diabetes, hipertensão e doenças cardíacas. 

Pandemia 

Durante o período de pandemia as crianças passaram a fazer uma refeição adicional por dia, dormir mais, adicionaram quase cinco horas por dia em frente às telas de telefone, computador e televisão, aumentaram drasticamente o consumo de carne vermelha, bebidas açucaradas, embutidos, chocolates, biscoitos e fast food que contêm calorias desprovidas de nutrientes. 

obesidade infantil durante a pandemia

Outro cenário foi a alteração na rotina de alguns pais com classe média A, B  e C que passaram a trabalhar de forma remota, muitas vezes não conseguem oferecer acesso a uma alimentação adequada, e acabam optando por refeições mais práticas como congelados. As idas ao mercado também se tornaram mais escassas e com isso itens mais perecíveis como frutas, legumes e verduras acabam rápido e não são tão facilmente repostos.

Houve também uma redução da prática de atividades físicas, somando com as aulas online e diminuição na rotina escolar, as crianças estão se exercitando menos. O confinamento também agrava questões emocionais, associando a obesidade a maior risco de depressão em crianças e adolescentes. 

Separamos algumas dicas para os pais colocarem em prática para ajudar as crianças a manterem hábitos mais saudáveis

  • Tenha alimentos mais saudáveis em casa, evitando os industrializados e os ultra processados.
  • Limite o tempo das telas, seja de televisão, celular, tablet, computador ou outros eletrônicos.
  • Tenha uma rotina e estabeleça horários para as refeições e lanches e também horários para os estudos e atividades.
  • Incentive as crianças a fazer as refeições na mesa, junto a família e longe dos eletrônicos.
  • Mantenha as crianças e os adolescentes motivados, reforçando positivamente os exercícios feitos e a alimentação saudável.
  • Deixe as frutas descascadas e lavadas à disposição para as crianças como opções mais saudáveis ao invés de bolachas.

obesidade infantil durante a pandemia

Use a situação de isolamento social de forma positiva e aproveite a proximidade com a família. Inovar na preparação dos alimentos de modo a torná-los mais apetitosos, discutir receitas para serem elaborados em conjunto, incentivando a criança a experimentar novos sabores e manter uma rotina. 

Para diagnóstico nutricional e orientações médicas é recomendado a procura de um profissional.  O aplicativo Kikos Fit também disponibiliza treinos e atividades em casa para crianças, clique no banner abaixo, baixe e confira. 

Acompanhe nosso blog para ter uma vida mais saudável!