Hidratação é vida

Bebeu água? Não? Tá com sede? Não? Olha, olha, olha a água mineral!! Isso aí, não espere ter sede para se hidratar, você já deve ter escutado isso em algum momento!

A hidratação é um assunto super importante e que interessa a todos, já que nosso organismo necessita de um aporte hídrico adequado para realizar as funções metabólicas, de forma eficiente.

Sabia que podemos apresentar grande alteração do peso corporal em função do nosso estado de hidratação?

“Isso ocorre, pois, apresentamos um percentual alto de água no nosso corpo. Ou seja, tanto a retenção hídrica quanto um estado de desidratação vão influenciar diretamente na balança”. Explica a nutricionista Daiane Spitz.

De forma geral, a recomendação gira em torno de 30-35mL/Kg ao dia para indivíduos adultos saudáveis. É só você calcular 33 a 35 ml por quilo que pesa e saberá a quantidade que você deve ingerir de água diariamente.

Porém, um maior ou menor aporte poderá ser necessário dependendo de diversos fatores, como nível de atividade física e presença de doenças.

Como me hidratar melhor?

Segundo a Dra. Daiane Spitz, existem muitas pessoas com dificuldade em inserir na sua rotina o hábito de beber água durante o dia. Por isso preparamos algumas dicas para atingir esse objetivo:

  • Leve uma garrafinha de água para o trabalho e deixe do seu lado para não esquecer de ingerir.
  • Não esqueça de levar também para a academia, pois será impossível ingerir uma quantidade adequada no bebedouro. (e agora os bebedouros estão interditados, por conta da covid-19).
  • Não espere ter sede para se hidratar! Para quem precisa de um lembrete, existem aplicativos nos celulares com essa função!
  • Água de coco, sucos, chás (exceto os com propriedades diuréticas) também hidratam, PORÉM, nunca devem substituir a água, que deve predominar e ser ingerida durante todo o dia.

Para quem diz que não gosta de água, experimente aromatiza-la! Abaixo receitas super práticas:

Opção 1 | Ingredientes: 01 limão cortado em rodelas; 2 raminhos de hortelã; 1 pitada de erva-doce

Opção 2 | Ingredientes: 3 raminhos de hortelã; 1 alecrim; 2 ramos de manjericão; 1 limão-siciliano

Opção 3 | Ingredientes: 6 morangos cortados ao meio; 3 ramos de hortelã

Opção 4 | Ingredientes: 1/2 limão cortado em fatias finas; 01 pedaço de gengibre fresco

Modo de preparo: misture todos os ingredientes em 01 litro de água gelada e deixe por cerca de 01 hora na geladeira antes de servir.

E a Água de Coco?

A água de coco é considerada por muitos um “isotônico natural”.

No entanto, para ser considerado um isotônico, sua osmolalidade deveria ser semelhante à do plasma sanguíneo, permitindo a mais rápida absorção de água e eletrólitos.

 

Além da osmolalidade superior, a quantidade de carboidrato e sódio do coco apresenta ampla variabilidade conforme o estado de maturação.

Em dias quentes e em treinos que resultem em suor e perda de eletrólitos, a água de coco pode ser ingerida.

Porém, em treinos prolongados, para atletas e competidores, é necessário um controle mais rigoroso da reposição. Conclui Spitz.

Repositores Hidroeletrolíticos & Atividade Física

O suor é composto predominantemente por sódio, cloro e potássio.

Vários fatores influenciam a taxa de sudorese, como: condições ambientais, roupas, intensidade e duração da atividade física, nível de treinamento, genética, aclimatação, gênero e idade.

Os repositores hidroeletrolíticos apresentam em sua composição água, sódio e carboidratos, podendo ser adicionados potássio, vitaminas e minerais.

A recomendação clássica indica seu uso em ATIVIDADES INTENSAS OU COM TEMPO SUPERIOR A 1 HORA DE DURAÇÃO.

A indicação mais atual sugere que a reposição de sódio será necessária quando houver GRANDE PRODUÇÃO DE SUOR (>1,2L/h) OU QUANDO O EXERCÍCIO DURAR MAIS DE 2H.

Existem várias opções no mercado, que diferem tanto na composição (presença ou ausência de carboidrato, teor de sódio) quanto na apresentação (forma líquida, gel, cápsula OU pastilha).

Sua utilização deve ser INDIVIDUALIZADA sempre é realizada com ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL.

Curiosidades

Vocês sabiam que a seleção brasileira fez, em 2014, um estudo do suor dos jogadores para individualizar sua hidratação e reposição de eletrólitos para a Copa? 

Observou-se que, em uma hora de jogo, alguns jogadores suaram menos de meio litro, enquanto outros perderam até três vezes mais. A diferença na perda de eletrólitos também foi significativa entre os jogadores.

Além da quantidade e composição do suor, o clima dos locais dos jogos também foi considerado para a prescrição. Confira a matéria completa no linkhttp://glo.bo/1kfCp9V

Espero que tenha gostado e agora não tem mais desculpa para não se hidratar! Vamos juntos nessa! Vamos que vamos!

Muito Esporte e Saúde para você!